A solução desenvolvida para consultórios odontológicos amplia as atividades de uma clínica e possibilita a inclusão em hospitais.

 

Com confortável tanto para o paciente quanto para o dentista, esse modelo de consultório apresenta o diferencial de ser versátil e permitir o funcionamento de várias especialidades em um mesmo espaço, o que gera economia de recursos e de tempo.

Até então a odontologia vem atuando como um adendo do setor da saúde e não como parte dele, com consultórios e clínicas especializadas e desconectadas da cadeia da saúde.

O espaço transforma–se em um consultório médico ou consultório de fisioterapia, com apenas a mudança do profissional. Isso representa uma valorização do metro quadrado e a possibilidade de uma atuação multiprofissional em um mesmo ambiente.  A abordagem em equipe de saúde é uma tendência que veio pra ficar em um mundo de tantas tecnologias e soluções para os pacientes.

Acesso humanizado para os pacientes.

A segurança é um quesito muito importante para o dentista, pois pacientes podem aspirar ou deglutir objetos durante o procedimento odontológico. O novo método de atendimento diminui essas possibilidades já que os objetos e saliva tendem a cair na bochecha e não mais no fundo da garganta, como no modelo tradicional.

A nova metodologia de atendimento apresenta vantagens para pacientes idosos, crianças e pacientes obesos, que além de melhorar a segurança contribui com o conforto. Nesses perfis de pacientes são comuns problemas respiratórios que são agravados com a obstrução das vias aéreas. Com o sugador posicionado exatamente no ponto de escoamento, isso representa um alívio e elimina, portanto as cansativas idas a cuspideira.

Para grávidas esse atendimento representa uma especial vantagem. A OMS recomenda que após o segundo trimestre de gestação seja atendida deitada do lado esquerdo para evitar compressão da veia cava e sofrimento fetal.

  

As crianças com maior medo e os bebes são atendidos abraçados de “conchinha” com um familiar, um acolhimento muito importante para o sucesso e aceitação do tratamento.

Pacientes odontofóbicos, diabéticos e cardíacos, que só de entrarem em um consultório tradicional podem ter alterações sistêmicas quando ansiosos. Segundo Ana Prank, coordenadora do município de Rio Preto, “é frustrante você fazer um trabalho multidisciplinar para estabilizar esses pacientes e só deles pisarem no consultório odontológico tudo ir por terra”.

Umas das coisas mais gratificantes desse sistema é ver o paciente dizer após deitar “que sente vontade de dormir.” relata o dentista Roberto Motta em acompanhamento aos atendimentos.

Todos esses diferenciais em experiência se revertem em audiência. Alguns pacientes já saem comentando na recepção do consultório, segundo o dentista Marcos,  em seu primeiro dia de atendimento nesse modelo.

Implementação no estado

A Unidade Básica de Saúde do Jaguaré no município de São José do Rio Preto, SP, implementou o novo sistema em lateralidade. A técnica foi adotada com o objetivo de otimizar e ampliar o atendimento odontológico nas unidades que registrem grande demanda no setor, ao mesmo tempo que não possuam espaço físico para a instalação de um consultório odontológico tradicional, com atendimento exclusivo dos dentistas. Neste formato, a sala é multiprofissional, possibilitando que vários profissionais da área da saúde dividam o mesmo espaço, inclusive o dentista.

                               

 

"A grande surpresa foi a aceitação dos profissionais que passaram por treinamento para esta nova forma de atendimento, em que o posicionamento do dentista fica de frente para o paciente. Ao mesmo tempo, tivemos a boa aceitação dos pacientes", afirmou a gerente de Saúde Bucal do município, Ana Maria Pranke. Para a gerente, esta forma de atendimento é mais humanizada.

  

 

 

 

blog comments powered by Disqus

Núcleo de Pesquisa e Estudos Hospital Arquitetura

Tel.: 11 5584-5277
nupeha@hospitalarquitetura.com.br